A partir do dia 6 de novembro de 2019 as cervejarias nacionais deverão descrever todos os cerais utilizados para a produção da cerveja, em substituição aos termos cereais maltados e não malteados.

A mudança acontece após a publicação da Instrução Normativa (IN) nº 68 pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), nesta sexta-feira, dia 16.

Clique aqui para baixar a IN 68 sobre rotulagem de cervejas.

Cervejas em gôndolas em supermercado

Cervejas em gôndolas de supermercado

Novo rótulo

Assim como segue a rotulagem de outros produtos, os produtos utilizados na cerveja deverão ser listados em ordem decrescente, informando a proporção de cada componente na bebida.

Cerais como arroz, trigo, milho, aveia, triticale, centeio, sorgo devem aparecer nos rótulos com o vigor desta Instrução Normativa.

“O adjunto ou conteúdo cervejeiro terá que a partir de agora especificar os nomes dos cereais e matérias-primas no rótulo do produto final, em substituição as expressões genéricas de cereais não malteados ou maltados”, afirmou Fábio Fernandes, diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (DIPOV).

Consumidor mais informado

Com a descrição completa dos cereais utilizados na cerveja, o consumidor terá mais informações sobre a bebida que consome e os ingredientes que compõe a mesma.

“Com eles, é possível aumentar a produção em detrimento das características sensoriais do produto. E isso não ficava claro para o consumidor com a adição de termos que muitas vezes encobriam esses ingredientes”, explica Carlo Lapolli, presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva).

 

Com informações de Abracerva e MAPA.