A Cevaderia lançou a linha Ora et Labora, com dois rótulos.

As cervejas foram produzidas a partir de um mesmo mosto e seguem as tradições das cervejas trapistas dos monges cistercienses.

Sobre os rótulos:

  • Ora: Uma Belgian Tripel com 8,3% de teor alcoólico e 35 IBU;
  • Labora: Cerveja do estilo Patersbier com 4,3% de teor alcoólico e 23 IBU.

A linha recebe o nome Ora et Labora em homenagem ao princípio seguido pelos monges cistercienses, que incluem a atividade cervejeira para manutenção dos mosteiros, através da venda das produções.

Cervejas Ora e Labora da Cevaderia

Comercialização

O lançamento oficial aconteceu no Rio Craft Beer, no dia 27 de julho.  A cervejaria planeja novos lançamentos em bares, porém sem datas definidas.

A distribuição dos rótulos inicia na próxima semana nas cidades do Rio de Janeiro e Niteróio (RJ). Os rótulos serão comercializados em barril e garrafa de 600 ml.

A cervejaria comercializará os dois rótulos com o copo de cerâmica em ação para o Dia dos Pais. A venda acontece no laboratório da Cevaderia, na antiga Fábrica Bhering.

Sazonalidade

A cervejaria afirmou que existe a possibilidade de inclusão dos rótulos na linha de cervejas fixa da Cevaderia.

“Eles nasceram para ser sazonais, mas já estamos avaliando se devem ou não entrar como linha fixa. Tivemos um excelente feedback, principalmente da Paters. Se ela for realmente muito pedida, teremos que manter”, explica Carlos Pinho, da Cevaderia.

Um dos possíveis entraves para a continuidade dos rótulos é o processo de produção, no qual um lote origina duas cervejas.

“Não é fácil em termos de processo conseguir fazer as duas cervejas da forma que fizemos, isso envolve cuidados maiores, tempo e gastos que tomamos o cuidado de não passar para o consumidor”.

Linha Ora et Labora da Cevaderia

Produção

A proposta da Cevaderia com a linha  Ora et Labora é que os consumidores entendam não somente o processo de produção destes rótulos, mas também a história destas cervejas.

“O nome das cervejas, as cores do rótulo, a tipografia, tudo foi muito pensado“, afirma Carlos.

Ambas cervejas foram produzidas a partir do mesmo grist (conjunto de grãos), que leva malte de cevada, male de trigo, malte de centeio e aveia.

“Na teoria este fator em comum faria com que elas tivessem características muito semelhantes, mas não é o que ocorre“.

Com o mosto primário os cervejeiro fizeram a Ora (Belgian Tripel) e com as lavagens a Labora (Patersbier).

A receita dos rótulos leva o lúpulo Hallertau Blanc, que possui notas de vinho branco de uvas sauvignon blanc.

“Com a adição deste lúpulo, a Tripel com sua complexidade de maltes e caráter frutado e condimentado evidente ganhou essas notas novas, somado ao seu elevado teor alcoólico. A Paters é uma cerveja muito mais leve, com grande drinkability e as notas de vinificação ficaram ainda mais evidentes”, explica Pinho.

Copo cerâmica Ora et Labora Cevaderia

Copo de cerâmica

A proposta do lançamento de um copo de cerâmica exclusivo para a linha é para oferecer uma experiência diferente aos consumidores.

“Nada melhor do que um copo mais rústico feito a mão, de cerâmica para acompanhar a Ora et Labora“, afirma a cervejaria.

O copo foi criado e desenvolvido pela artista Titi Balboni, que produziu à mão as peças.