A cervejaria Paulistânia comemorou na última sexta-feira, dia 25, seu aniversário de 10 anos. Durante o evento, a cervejaria celebrou com o lançamento de dois rótulos.

Com oito rótulos de linha e lançamentos sazonais mensais, a cervejaria se profissionaliza na diversificação de seus canais de venda e ampliação de sua presença no país.

Nesta entrevista com Eryck Machado, gerente de marca Paulistânia, conversamos sobre o início da cervejaria, sua experiência no mercado e os quais os próximos passos no setor.

1 – Podem contar com foi o passo de ampliar a atividade da importadora Bier&Wien para produzir cervejas na capital?

Em 2009, a Bier & Wein, uma empresa pioneira no segmento de cervejas especiais no Brasil, já representava e distribuía marcas prestigiadas da Europa há 16 anos. Com o surgimento do mercado de cervejas artesanais, vimos espaço para uma marca que representasse a maior cidade do Brasil. Assim, nasceu a Paulistânia, a cerveja artesanal de São Paulo. E o lançamento foi em um ponto turístico paulistano, o Terraço Itália. Na linha Paulistânia, cada rótulo conta uma história da cidade.

2 – Como a experiência com a comercialização de rótulos importados ajudou vocês na criação de uma marca nacional?

Representamos cervejarias europeias centenárias, que dominam do início ao fim o processo de produção e isso se reflete no altíssimo padrão de qualidade de seus produtos. Esse rigor e compromisso com a qualidade irradia para seus parceiros e absorvemos essa cultura. A Paulistânia reflete essa nossa postura de oferecer, acima de tudo, uma cerveja de altíssima qualidade, feita com os melhores ingredientes.

3 – Quais conquistas desta primeira década a Paulistânia mais gosta de lembrar?

Foram muitas; temos muita história para contar. Mas podemos destacar a parceria com clientes importantes, como Eataly, Fogo de Chão e América e milhares de outros clientes que ajudam a Paulistânia ser o que ela é. Também tivemos as premiações, onde a Paulistânia Marco Zero, nossa Lager, foi eleita a melhor Pilsen do Brasil e da América do Sul pelo World Beer Awards e South Beer Cup, respectivamente. Mas acredito que a principal conquista é o reconhecimento de milhões de paulistanos e brasileiros, que apreciam e consomem nossas cervejas diariamente. Isso nos dá muito orgulho.

Seis dos oito rótulos de linha da Paulistânia

Seis dos oito rótulos de linha da Paulistânia

4 – A cervejaria trabalha com diversos modelos de negócio, como franquias e quiosque. Movimentos que ainda engatinham no país. Podem compartilhar a experiência de diversificar o canal de vendas no setor craft?

Essa versatilidade é uma característica dos tempos modernos, que caminha em direção ao omnichannel. Cada vez mais as empresas precisam se adaptar aos novos estilos de vida e atender ao consumidor onde quer que ele esteja. Esses novos modelos de negócio da Bier & Wein refletem o espírito pioneiro da empresa, que se iniciou quando começamos a importar cervejas alemãs em 1993.

5 – Quantos rótulos vocês produziram nestes dez anos? Atualmente quantos integram a linha fixa e a sazonal da Paulistânia?

Incluindo o lançamento do dia 25 de janeiro, a Paulistânia X, temos atualmente 8 rótulos na linha Paulistânia. Porém, todos os meses produzimos cervejas sazonais na Cervejaria Paulistânia, que fica dentro do Eataly, e no Brewpub Paulistânia, no bairro de Jurubatuba. Paulistânia X é a décima cerveja da Paulistânia, pois a Paulistânia Vermelha e Escura não são mais produzidas.

6 – Podem compartilhar a experiência com o brewpub? Ele ajuda a entender o mercado? Vocês utilizam o espaço para testar rótulos?

Muitas das cervejas da Paulistânia nasceram no nosso Brewpub. É um local onde podemos produzir e avaliar as cervejas e permitir que nossos consumidores tenham um papel importante nesse processo, compartilhando conosco suas impressões acerca das cervejas.

7 – Há exatos dois anos vocês assumiram a cervejaria instalada no Eataly. Podem contar um pouco sobre a produção e as experiências que realizam no espaço?

Na verdade, na inauguração do Eataly, em maio de 2015, a cervejaria já era nossa, mas inicialmente tinha o nome de Academia Barbante, que era nossa escola cervejeira. Hoje ela tem o nome de Cervejaria Paulistânia. A troca com o Eataly, um espaço gastronômico de excelência, é bastante interessante. Por exemplo: ano passado decidimos fazer uma cerveja para homenagear os 3 anos de Eataly Brasil. Escolhemos o estilo witbier, e colocamos um ingrediente italiano, o limão siciliano, um ingrediente brasileiro, a laranja Bahia, e semente de coentro. Nosso mestre cervejeiro também escolheu 3 maltes e 3 lúpulos. A cerveja comemorativa deu tão certo que decidimos produzi-la permanentemente e a batizamos de Paulistânia Eatalyana.

8 – Quem está à frente da produção da Paulistânia? Podem falar um pouco sobre o mestre cervejeiro de vocês?

Nosso mestre cervejeiro é o Wilson Jr., um profissional com grande experiência no setor e que tem formação pela renomada Siebel Institute of Technology, de Chicago.

9 – Podem nos adiantar alguma novidade para 2019? Existem planos de ampliação da produção ou de novos rótulos?

O ano mal começou e já lançamos a Paulistânia X em comemoração aos 10 anos da Paulistânia. Ela é uma cerveja Barley Wine feita com pimenta rosa e tem 10% de álcool. É vendida em duas versões: Brut em garrafas rolhadas de 750ml (cerveja que leva uma segunda fermentação na vinícola e ganha característica frisante, ideal para comemorações) e Barley Wine sem passar pela segunda fermentação, em garrafas de 500 ml.

10 – Os rótulos da Paulistânia contam um pouco da história de São Paulo, qual história o rótulo de celebração destes dez anos vai contar?

Os rótulos da Paulistânia contam as histórias tradicionais, mas o rótulo da Paulistânia X conta a história de um marco moderno da cidade, a Ponte Estaiada, que também está completando 10 anos e já chegou assumindo o papel de cartão postal da cidade.

Paulistânia X: Brut Barley Wine em comemoração aos 10 anos da cervejaria

Paulistânia X: Brut Barley Wine em comemoração aos 10 anos da cervejaria